A Régua de Wittgenstein – A tendência e os osciladores

Professor Metafix

Nassim Taleb, no livro, Iludido pelo Acaso¹,  mostra a importância de se decidir assumindo os riscos, mas baseando-se nos fatos. Isto é, não devemos julgar ou avaliar sem informações e fatos. Esse é o drama do juiz no tribunal que, apesar dos fatos, corre o risco de condenar um inocente ou inocentar um culpado. Interpretando o filósofo Ludwig Wittgenstein, Taleb adianta que quando medimos algo com uma régua falha, não sabemos se estamos medindo o objeto ou se o objeto está medindo a régua². Assim, é claro que erramos menos quando temos mais fatos para julgar, mesmo assim não escapamos do inevitável, os riscos que abraçam todas decisões.

Alguns osciladores são tão falhos que não conseguem imitar corretamente os movimentos dos preços quando a tendência é fraca ou muito errática. Felizmente, a probabilidade de acertos aumenta quando a tendência é forte. Esse é o melhor indicador em todas avaliações de preço. Quando a tendência é forte nem precisamos dos osciladores pois podemos ver a força dos preço para cima ou para baixo. Essa característica permite que se aproveitem os suportes das retrações para comprar o ativo desejado. 

Quando os movimentos são fracos, devemos evitar compras e se orientar com ajuda dos osciladores. Para eliminar as dúvidas devemos alinhar bem os gráficos de intervalos curtos com, pelo menos, um gráfico de intervalo mais longo. Isto é, não devemos confiar apenas nos indicadores porque todos, em boa medida, são falhos tal qual a régua de Wittgenstein.

E quando a tendência é muito fraca, as alternâncias são frequentes entre os ofertantes e os demandantes. Em tendência fraca os movimentos de curta duração são fracos e, nesse caso, os indicadores falham com mais frequência. Por isso, seria importante acrescentar mais de um oscilador ou indicador para melhorar o julgamento. Ter mais indicadores é tão importante quanto ter mais fatos ou informações  mas, como dito, isso não nos livra dos riscos. 

Entender bem a tendência é o primeiro passo para uma boa decisão. A segunda etapa, antes de comprar ou vender, é mudar para o gráfico de um minuto e aguardar para que os indicadores alcancem a zona de suporte (compra) e zona de resistência (venda), Isto é, como já mencionei antes, considero o intervalo entre a resistência e o suporte como se fosse um campo de futebol;  não fico jogando bola no meio do campo! É muito difícil se fazer gol dessa posição. Por outro lado, não podemos ignorar os indicadores apesar das falhas. Sendo eles médias modificadas para operar dentro de um limite tal qual um campo de futebol, eles oferecem a vantagem de marcar os limites das variações e, nesse sentido, são valiosos pois indicam as zonas de suportes e resistências. Isto é, as traves do gol, onde se começam e terminam as jogadas. Boa Sorte!

Prof. Metafix, Wisconsin, 17 de dezembro de 2021.

  1.  Iludido pelo Acaso é uma tradução do livro, Fooled by Randomness de Nassim Taleb. Considero esse livro um dos melhores para quem deseja se dedicar a decisões financeiras ou outra qualquer que dependa de probabilidades.
  2. Note que Wittgenstein, trata de regras, mas em inglês, como  as palavras régua e regra são parecidas, isto é, ruler e rule respectivamente, Taleb usou régua para ilustrar a necessidade de se operar baseado em algo concreto. Em porguês são menos parecidas, régua e regra, mas de qualquer maneira o sentido nas duas línguas é o mesmo. 
Professor Metafix

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Próximo Post

Começando o ano com mercado. 2022 promete!

Mais um ano começa e um ano que promete! Ano eleitoral. Confira os estudos dos analistas do TradingView para esse início de ano. ShimaTrader Ibovespa ter perdido o suporte dos 110.000 pontos com certeza não é um bom sinal, pior ainda se formos pensar que após a perda do suporte, o […]
 data-srcset data-srcset