Publicidade

A Bovespa divulga em seu site a volatilidade histórica dos ativos. Entretanto, para facilitar, criamos esta tabela onde é apresentada a volatilidade histórica dos principais ativos, de forma a permitir as comparações entre respectivos períodos e ativos.

Estudo que visa indicar onde estão concentrados os grandes investidores ajudando na direção de posições. Veja a força dos Comprados e Vendidos nas Opções da PETR4

Há uma grande discussão nas universidades que já perdura por algum tempo sobre a racionalidade e a eficiência dos mercados. Os temas são complexos e importantes para quem deseja investir e quer saber se o preço de uma determinada ação está alto ou está baixo...

Existe uma condição atávica, relacionada com a evolução, que se manifesta naquelas decisões que são perigosas, independente de serem boas ou más. Segundo os neurobiólogos, o processo da evolução humana deu prioridade ao desenvolvimento do lado emocional porque, diante do perigo...

A frase de Charles Dow, “a tendência é tua amiga”, definiu para sempre como se deve operar num mercado de movimentos aleatórios ou incertos. Infelizmente, muitas vezes, a tendência do mercado contraria nosso desejo de operar a qualquer momento, como se o mercado estivesse sempre favorável a nossa pretensão de comprar ou de vender...

Esse indicativo pode nos chamar a atenção para algum ativo com boa formação de suporte ou resistência, criando possibilidades de compra ou venda.

Aproveito a oportunidade para lançar uma breve discussão sobre os swaps, uma modalidade de aplicação financeira pouco utilizada no Brasil mas que nos afeta diretamente.  Swap significa troca, nesse caso, de  dois ativos com retornos e riscos diferentes. Atualmente esta havendo uma grande reversão dos swaps de moedas que, de forma célere, revela-se bastante nefasta para muitas economias...

O conteúdo exposto aqui, sejam integrantes do Investmax ou não, são apenas opiniões e não são sugestões e indicações de operações. Cabe a cada um fazer sua análise e tomar suas próprias decisões.


Autor Mensagem
marcobrito

Novo Usuário

2 posts
01/10/2012 12:19:40

Boa tarde

Sou principiante em investimentos. Actualmente só faço negociação em CFD, mais concretamente no petroleo oilus. Tenho algumas dúvidas que gostaria de ver esclarecidas com os usuários do forum.

Normalmente faço transacções de curto prazo, por exemplo com duração máxima de uma semana. Por vezes posso abrir uma posição de manha e fechar de tarde. Este é o meu tipo de negociação.

Os estudos que tenho anexado ao gráficos são o RSI14, o DMI10, o FSTOC14;24, as bandas de bollinger e 3 médias móveis 10,25 e 50.

Por norma uso o gráfico com o tempo de 30 minutos.

As minhas questões são as seguintes e peço a vossa opinião:

1ª Para o tempo de transacções que faço, como mencionei acima, os periodos de cada indicador dos estudos é o correcto?

2ª Para esse tempo de transacções o tempo em 30 minutos é adequado ou seria melhor o de 1,2 ou 4 horas, ou então qual o mais edequado se não for nenhum destes.

 

Muito obrigado


Respostas [ escrever resposta ]
Danilo

Usuário Senior

451 posts
respondido em 01/10/2012 14:33:40

qto mais intraday for um grafico, estatiscamente mais ineficiente é a Analise tecnica. O ideal é que vc possa fazer test system para confirmar o metodo que está usando. Outro ponto fundamental para o periodo que vc citou é a estratégia, que para operações curtas, acho até mais importante que a analise tecnica em si.


H_

Usuário Premium

6 posts
respondido em 02/10/2014 17:20:48

 

 

 
Você precisa baixar uma plataforma para realizar backtests, precisa baixar séries históricas de cotações tick-by-tick, implementar sua estratégia e verificar. Pesquise no Google por "como ganhar no mercado financeiro passo a passo" para saber como vc mesmo pode testar suas estratégias de forma adequada. Se usar qualquer estratégia sem testar, há quase 100% de probabilidade de perder dinheiro. E se testar de forma adequada, não muda quase nada.

H_

Usuário Premium

6 posts
respondido em 02/10/2014 17:22:30

"inadequada" em vez de "adequada" no último parágrafo.