Publicidade

Os investidores estrangeiros representam mais de 50% dos negócios na bolsa de valores B3. Portanto o fluxo de recursos estrangeiros tende a ditar o movimento de uma boa fatia do mercado. Veja a participação nos Contratos Futuros do IBOVESPA

Para apreciação de alguns e, talvez, irritação de outros, os gráficos e plataformas de operação são instrumentos valiosos para se acompanhar os mercados financeiros. Não consigo me afastar desses instrumentos...

Esta ferramenta permite escolher as melhores opções para as operações de venda coberta (lançamento coberto - financiamento).

Relutamos na hora de escolher uma ação porque existe um conflito mental e natural entre o útil (necessidade) e o agradável (o prazer). O cerne da solução é conciliar os desejos emocionais de tal modo que não contrariem a racionalidade financeira...

Aproveito a oportunidade para lançar uma breve discussão sobre os swaps, uma modalidade de aplicação financeira pouco utilizada no Brasil mas que nos afeta diretamente.  Swap significa troca, nesse caso, de  dois ativos com retornos e riscos diferentes. Atualmente esta havendo uma grande reversão dos swaps de moedas que, de forma célere, revela-se bastante nefasta para muitas economias...

Existe uma discussão acirrada entre aqueles que acreditam que a bolsa de valores é um cassino, e os que acham que não. A verdade é que tanto a bolsa como o cassino são bem parecidos por dois motivos; ambos trabalham com probabilidade, e os dois provocam transferência de renda entre os parceiros de negócio. Entretanto...

O comércio de moedas é um dos mais antigos do mundo e na atualidade o mais ativo e volumoso. Na época do império romano já existiam cambistas trocando moedas. Era comum encontrar esses delaers nas feiras ou onde houvesse aglomerações de pessoas, especialmente...

O conteúdo exposto aqui, sejam integrantes do Investmax ou não, são apenas opiniões e não são sugestões e indicações de operações. Cabe a cada um fazer sua análise e tomar suas próprias decisões.


Autor Mensagem
crhistianosa

Novo Usuário

5 posts
15/12/2011 00:36:24

Estive olhando o programa de declaração de IR 2011(exercício 2010) e fiquei intrigado: só dá para informar os prejuízos na aba de janeiro(nos meses seguintes o programa transfere esse valor automaticamente). E se eu fizer uma operação no meio do ano e que seja isenta, mas eu queira lançar o prejuízo para compensar?  Como vou informar isso se o campo "prejuízo até o mês anterior" está inativo?Como vocês aqui do fórum fizeram este ano?


Respostas [ escrever resposta ]
crhistianosa

Novo usuário

5 posts
respondido em 15/12/2011 00:42:22

Acho que encontrei a solução: informar em "resultado líquido" o valor do prejuízo,mas informar em negativo. É isso mesmo?


Danilo

Usuário Senior

450 posts
respondido em 15/12/2011 07:54:58

 o prejuizo a compensar vc informa em cada mês la embaixo, não me lembro agora o noco exato do campo, mas está bem claro, acho que é: "Prejuizo a compensar no mês" ou algo assim


crhistianosa

Novo usuário

5 posts
respondido em 15/12/2011 10:32:00

Danilo, se puder olhar o programa da receita verá que não existe este campo. Estive pesquisando e vi que no site Exame há a informação de que o prejuízo deve ser informado no campo"mercado à vista" com um sinal negativo(-), assim aparecerá no campo "prejuízo a compensar", isso porque este campo é inativo, não podemos lançar valores nele.


Danilo

Usuário Senior

450 posts
respondido em 19/12/2011 07:58:51

 Tem sim o Campo, ele não está em renda variável, mas está dentro de rendimentos.

É que eu já desinstalei o Programa, senão eu olhava pra vc o local certinho, mas não é nada mto complicado, dê uma passada geral em rendimentos que vc vai encontrar.