Obedecendo a Tendência e Alinhando os Gráficos

Professor Metafix

Obedecendo a Tendência e Alinhando os Gráficos

Muitos operadores se encantam com os gráficos e com padrões inexistentes ou pouco confiáveis; outros, sufocados pela adrenalina, esquecem de examinar a tendência. Poucos aceitam operar com simplicidade e se perdem em complicações desnecessárias. Enquanto isso, até o pequeno verdureiro entende que o preço do tomate sobe e desce e, de forma prática, consegue se lembrar de que dentro dessa trajetória existem suportes e resistências. Ele entende que, no suporte o produto está barato, e na resistência está caro.  Destarte, aproveita esses pontos para comprar, vender e lucrar a diferença. 

 E, assim, o verdureiro ganha dinheiro com suas mini especulações sem auxílios de gráficos ou computadores porque, com toda naturalidade, observa quando os preços estão subindo ou quando estão caindo. A paciência para esperar por uma oportunidade é a marca de sucesso de todos negociantes e, quem negocia no mercado financeiro, seria bobo se rejeitasse essa realidade.

Não  podemos fugir dos fatos; os preços sobem e descem dentro de qualquer período gráfico, variando entre suportes e resistência e, apesar da aleatoriedade, formam ondas de preço. Ao se alterar os períodos sob observação, estas ondas ou tendências precisam ser alinhadas na mesma direção para se obter congruências confiáveis entre os movimentos de curto prazo com os de prazo maiores. 

O maior deslize entre operadores é ignorar a tendência dos preços. Esta é o anjo da guarda de quem compra e de quem vende qualquer produto, quer seja milho, moedas, tomates ou ações. Como os movimentos podem ser subdivididos para aumentar o número de vezes que podemos operar, eles precisam ser alinhados para se evitar uma compra, por exemplo, usando um período de uma hora quando os preços no diário estão caindo. As jogadas contraditórias constituem o maior erro de quem opera no curto prazo. 

Parafraseando Fernando Pessoa, em o "Mar Português", poderíamos dizer que: “A Natureza deu ao mercado os riscos e a incerteza, mas temos a tendência, os suportes e as resistências para nos defender dos perigos”. 

As ondas ou tendências, que as mudanças de preço formam, são  proporcionais ao tempo escolhido para se observar. Isto é, existem suportes e resistências dentro de qualquer período sob observação. Os movimentos que se iniciam num suporte e terminam numa resistência; e os que se iniciam numa resistência terminam num suporte são movimentos que, quando desdobrado em gráficos menores, se transforma em tendência. Portanto, todas jogadas bem sucedidas têm que obedecer a uma tendência. Destarte, por que não desdobrar os períodos maiores em movimentos mais curtos, considerá-los tendência e operar comprando nos suportes e vendendo nas resistências? Assim, obedecemos a tendência e, ao mesmo tempo, operamos como o verdureiro, comprando barato e vendendo caro. Assim também, podemos operar de forma estruturada e consistente, pois os movimentos de alta e de baixa são características inconfundíveis de todos movimentos de preços. 

Quem observa e obedece os suportes, as resistências e alinha os movimentos, navega tranquilo e não perde no mercado financeiro. Além disso, pode operar, aproveitando qualquer período gráfico pois, alinhando os movimentos menores com os maiores, equivale a obedecer a mais de uma tendência, a mais de um suporte e a mais de uma resistência ao mesmo tempo. Tal método já fora bem explicado por mim aqui no portal InvestMax com vários artigos sobre o tema, que os defino como: alinhamento automático, e recomento a leitura para quem se interessar mais sobre o assunto.

 “The trend is your friend”, já dizia Charles Dow no fim do século antepassado. E, desde então, nada mudou na natureza, mas nossa inteligência emocional, coagida por força das mudanças tecnológicas, elevou a consciência técnica sem ter tempo de se adaptar a simplicidade que sempre dominou os mercados.

Os próximos 2 gráficos, mini índice Bovespa, de 4 horas e de uma hora ilustram bem a simplicidade do mercado e a importância de se respeitar os suportes e as resistência alinhando as tendências maiores com as menores. Quem desejar operar com mais frequência pode desdobrar o gráfico de uma hora em 15 minutos e, de 15 minutos, pode passar para 5 minutos ou ir desdobrando até um minuto que, atualmente, é o último período oferecido pelas plataformas existentes. Mas pra quem tem recursos pode operar até em nanosegundo com ajuda de algoritmo. 

Note que à medida que se diminui o período de observação, aumenta-se o número de vezes que podemos operar com segurança. Mas lembre-se de que, quanto menor for o período, menor é o lucro por jogada. Isso desanima muitos operadores que apreciam a adrenalina de se ganhar muito de cada vez, mas atrai aqueles que adoram jogar de qualquer jeito mas, infelizmente, terminam perdendo de qualquer jeito.

O gráfico de 4 horas mostra o fim de uma retração numa tendência de alta. Isto equivale a se iniciar uma nova tendência quando visto com velas ou barras de períodos menores. Note que o estocástico atingiu a zona de sobre vendido e ali se formou um suporte. Ao mesmo tempo, na parte superior do gráfico, a linha de preço cortou a média móvel pra cima confirmando o início de um movimento de alta. O trader poderia operar apenas utilizando o período de 4 horas. Para quem deseja operar mais frequência, pode desdobrar esse gráfico, passando de 4 horas para uma hora, como mostra o gráfico de uma hora.

Gráfico 4 horas

Exemplo Alinhamento dos gráficos - 4h

Ao desdobrar o gráfico de 4 horas em uma hora, o operador descobre que pode entrar comprando com segurança duas vezes durante o mesmo período coberto pelo gráfico de 4 horas. 

Note que, quando a tendência for de alta, os preços se movimentam sempre acima da média móvel. Essa característica não muda quando se altera a média móvel ou ao se desdobrar o gráfico em tempos menores. Portanto, só teremos segurança de alta quando os preços navegam acima da média móvel. Destarte, se a tendência for de alta, os preço vão se movimentar acima da média, independente do período ou da média escolhida. Isto dá bastante segurança para quem deseja operar com mais frequência, pois pode operar manualmente ou aplicar um robot.

Note que no gráfico de 4 horas, sabemos que a tendência é de alta porque os preços se movem acima da média móvel. O mesmo acontece no gráfico de uma hora ou de qualquer outro escolhido. Note também que o gráfico de 4 horas mostrava apenas uma oportunidade para entrar comprando mas, ao desdobrar para uma hora, apareceram 2 oportunidades. 

Gráfico de uma hora

Exemplo Alinhamento dos gráficos - 1h

Caso o leitor se interesse, desdobre qualquer gráfico em vários gráficos de períodos menores, e verá que surgirão mais oportunidades para se operar.

É interessante notar que quando preços dentro de um período curto, como 15 minutos por exemplo, cortar a média móvel pra baixo pode representar uma regressão passageira ou o início de uma nova tendência. Neste caso e em todos outros, quando surgir esse tipo de dúvida, deve-se mudar para um período gráfico maior e observar o estocástico pois ele vai sempre variar entre sobre vendido e sobre comprado. 

A conclusão é simples e direta, quem opera com sucesso é porque tem paciência para esperar pelo alinhamento das tendências, e aproveita os suportes e as resistências que se formam em todos períodos observados. 

Prof-Metafix. Wisconsin, 27 de junho de 2019.

Indique e Compartilhe: 
Indique para um Amigo: 
Seu nome:
Seu E-mail:
Nome do seu amigo:
E-mail do seu amigo:
Sua mensagem (opcional):
Deixe seu Comentário: 
Nome: Seu Email: (não será Publicado)
Site: (opcional)
Nofiticar por e-mail novos comentários neste tópico.

Evandro comentou:

Muito simples, didática. Esperar que se forme a tendência e surfar a onda. Parabéns.