Dinheiro digital e métodos de pagamento modernizados injetam nova vida aos setores de comércio e entretenimento

Felipe Trader

O mundo vem se tornando cada vez mais digitalizado com o passar do tempo, e isso tem incluído a forma como os pagamentos de bens e serviços são feitos. Além dos bancos tradicionais e suas plataformas online, as carteiras eletrônicas e o pagamento com criptomoedas têm se tornado alternativas cada vez mais utilizadas nos setores do comércio e do entretenimento.

Carteiras eletrônicas

As carteiras eletrônicas são uma opção segura para a realização de pagamentos por meio digital e começaram a se popularizar como uma alternativa de inclusão para pessoas que não possuem serviços bancários ou que simplesmente preferem não utilizá-los na internet.

Uma das plataformas mais conhecidas nesse meio é a do PayPal, empresa que iniciou suas atividades em 1998 e já se consolidou como uma das mais aceitas no comércio eletrônico. Um exemplo do crescimento dessa plataforma foi a sua recente integração de serviços de pagamento com o gigante do e-commerce latino-americano Mercado Livre. A partir disso, seus usuários no México e no Brasil podem utilizar o dinheiro que possuem no PayPal na plataforma de comércio eletrônico.

Por sua vez, no mundo do entretenimento também encontramos as carteiras eletrônicas como alternativas de pagamento que vão ganhando cada vez mais destaque. Por exemplo, o site de caça níqueis online Betway incluiu a Neteller entre as suas alternativas de pagamento, dado que permite aos seus usuários ter maior controle e segurança sobre o seu dinheiro. Isto é, ao funcionar como uma carteira digital para a qual podem ser transferidos fundos através de transferências bancárias, crédito, cartões de débito, entre muitos outros meios, os usuários podem controlar claramente quanto dinheiro gastam em seu entretenimento. Como nos exemplos anteriores, cada vez mais empresas de diversos setores aceitam pagamentos digitais por seus produtos e serviços, sendo exemplos o McDonald’s, que aceita os cartões pré-pagos Alelo, e o Uber, com o já citado PayPal.

Alternativas aos bancos

As vantagens que o uso dos meios eletrônicos de pagamento oferecem aos seus usuários já são demonstradas há vários anos, a partir de um constante crescimento na utilização desses recursos digitais no Brasil e em toda a América Latina. Só em 2019, um estudo elaborado pela empresa IDC revelou que 61% dos brasileiros já utilizavam meios digitais para fazer pagamentos, enquanto no México e na Colômbia esse percentual subiu para 62 e 52%, respectivamente.

Nos últimos anos, a digitalização se tornou uma prioridade para empresas que buscam se manter à frente no mundo dos negócios. Isso se deve à necessidade de disponibilizar alternativas de pagamento para clientes, além dos cartões de crédito e débito ou do boleto eletrônico utilizado no Brasil.

Criptomoedas continuam ganhando terreno

Mais recentemente, as criptomoedas tornaram-se um tema altamente atrativo não só para pessoas que buscam a oportunidade de efetuar pagamentos de bens e serviços de forma descentralizada, mas também para empresas que desejam receber pagamentos por meio desse método, bem como de instituições que facilitam tais transações.

As criptomoedas, mercado que vem disparando já há alguns meses, conforme comentado por alguns analistas no primeiro semestre deste ano, têm esse nome por serem meios de troca digitais que usam criptografia para proteger as transações e verificar o correto processamento dos pagamentos. Ao mesmo tempo, esses ativos digitais nasceram com o intuito de proporcionar privacidade aos seus usuários, uma vez que as transações realizadas com eles não incluem dados que identifiquem quem faz o pagamento.

Embora as criptomoedas estejam ativas desde 2009, nos últimos anos tem havido grande interesse em seu uso devido ao seu valor de mercado altamente volátil. Segundo uma entrevista com o CFO da Visa, Vasant Prabhu, apenas no primeiro semestre de 2021 foram feitos pagamentos com cartões relacionados a criptomoedas em um valor que ultrapassa 1 bilhão de dólares. Devido a esse crescimento, a Visa firmou parcerias com empresas que lidam com criptomoedas, como BlockFi, Coinbase e Circle, com a intenção de aproximar as transações de criptomoedas de mais negócios e pessoas nos próximos anos.

A digitalização se tornou um dos protagonistas do campo financeiro em todo o mundo. Por isso, cada vez mais empresas e instituições financeiras buscam oferecer novas e diversificadas alternativas de pagamento a seus usuários.

Compartilhe

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Próximo Post

O cenário político deve ditar o tom da semana

Desenrolar das discussões políticas vão ser o driver do mercado hoje. O VIX está levemente em alta por conta do cenário Chinês e da empresa Evergrande. Confira o que os analistas estão pensando com os estudos do TradingView. Gabriel Fauth Olhando o volume profile , é fácil notar que o volume de negociação cai acima de 121,5k, e […]
 data-srcset data-srcset

Você pode gostar