O que é Análise Técnica

Danilo Coscioni 15

Entenda o que é Análise Técnica, ou Análise Gráfica, com seus conceitos e estudos, bem como por quê funciona, sua vantagens e desvantagens., e como usá-la no mercado financeiro.

Compartilhe

Análise Técnica, Conceito

A Análise Técnica, também conhecida por Análise Gráfica, é a análise das cotações históricas. Sua finalidade prever as evoluções futuras das cotações de um título. Dessa maneira a Análise Técnica parte de diversas premissas que passamos a analisar:

a.) A Análise Técnica reflete e considera toda informação

A cotação de um título desconta tudo: Charles Dow é considerado o pai da Análise Técnica. Por essa razão, muitas das teorias da análise técnica assentam-se na teoria de Dow. Talvez a mais importante seja a de que o mercado desconta tudo. Sendo Assim, na prática, um analista técnico crê que a cotação presente de um título reflete toda a informação que se conhece acerca do mesmo.

b.) As variações das cotações não são aleatórias

A maior parte dos analistas técnicos crê que as cotações evoluem segundo tendências. No entanto, os analistas técnicos também concordam que podem existir períodos de tempo em que as cotações podem não seguir qualquer tendência definida. Ainda assim, a preocupação do analista é identificar corretamente a tendência de forma a investir corretamente.

c.) Não Importa o “Porquê”?

O analista preocupa-se com «QUANTO?» e não com o «PORQUÊ?»: o analista técnico não estuda a envolvente fundamental de uma empresa, mas sim o histórico das cotações e da tendência das mesmas. A sua preocupação não é saber porque é que as cotações subiram, mas sim identificar a alta antes que esta ocorra.

A análise técnica parte de uma perspectiva generalista até chegar à análise da empresa. Assim, o analista deve iniciar o seu estudo pelo setor de mercado em que a empresa se insere para depois estudar a empresa propriamente dita. A análise deve partir da análise de longo prazo para depois analisar a evolução de curto prazo quer do setor de atividade quer da empresa propriamente dita.

O analista tem basicamente uma ferramenta de análise que são os gráficos quer das cotações históricas quer de indicadores matemáticos calculados com base nos históricos de cotações. Vejamos os elementos básicos da análise:

Tendência

O objetivo primário é identificar a tendência de evolução da cotação. Sendo assim, numa linguagem mais simples, o objetivo é verificar se o ativo se encontra numa evolução de queda (bearish) ou numa evolução de alta (bullish), formando linhas de tendências

Linha de tendencia

Pontos de Suporte

Áreas de congestão abaixo da cotação presente de um ativo, onde os preços das cotações históricas atingiu por algumas vezes um patamar mais baixo, mas houve um movimento comprador impedindo que o preço continuasse a cair. Desse modo essas áreas podem marcar níveis de suporte para a cotação do ativo, chamadas de Pontos de Suporte ou Linhas de Suporte. Ao Passo que se essa linha seja rompida, poderemos entrar numa zona bearish (vendedora).

curso análise técnica

Pontos de Resistência

Em contraste com Pontos de Suporte, Áreas de congestão acima da cotação de um ativo, definem níveis de resistência, chamadas de Pontos de Resistência ou Linhas de Resistência. De tal forma que se a cotação romper essa linha de resistência podemos entrar numa zona bullish (Compradora).

Osciladores e Indicadores Técnicos

Momento: o momento de uma empresa é geralmente calculado com base em osciladores como o MACD, IFR, Estocástico, dentre outros, de modo que facilite a identificação de pontos de compra e venda, bem como regiões de preços sobre comprados* e sobre vendidas*.

*Sobre comprados é um patamar de preços após uma séries de alta consecutivas, e geralmente rápida, Assim acredita-se que o preço esteja perto de um momento de correção ou congestão antes de continuar subindo. De maneira idêntica, mas oposta, ocorre com a condição sobre vendida. 
Exemplo de Osciladores, Indicadores técnicos IFR e StochRSI
Exemplo de Osciladores

Volume e a Pressão vendedora/compradora

Para identificar se a pressão está do lado dos Bulls (Compradores) ou dos Bears (vendedores), o analista técnico socorre-se da análise direta do volume associado ao ativo, ou eventualmente com uso de indicadores de volume, como OBV, Chaikin Money Flow, dentre outros.

Padrões Gráficos

Uma das principais bases da Análise gráfica é que o comportamento humano se repete em detrimento de determinados eventos. Sendo assim, é por isso que os padrões gráficos são umas das melhores formas para se verificar possíveis padrões se repetindo nos preços de ativos.

Nesse sentido, temos duas linhas de estudos:
Os padrões gráficos que envolvem a leitura de uma série de cotações ao logo do tempo, assim sendo permite identificar momentos de congestões, possíveis pontos de ruptura de suporte e resistência, e até mesmo projetar a extensão de algum movimento.

Da mesma forma, os padrões gráficos por velas ou candlestick, como são conhecidos, fazem o mesmo. Estes contudo usam um horizonte mais curto com poucos eventos da série histórica de contações.

Certamente são dois fantásticos estudos da ciência da Análise gráfica, e clicando nos links acima você confere cada um deles mais em detalhes.

Exemplo de Triangulo Simétrico, padrão gráfico
Triangulo Simétrico, padrão gráfico
Exemplo dos padrões gráficos de velas
Exemplo de Candlestick

Periodicidade Gráfica (Tempo dos Gráficos)

Um ponto importante quando se usa a Análise gráfica, é a saber em qual horizonte de tempo se quer realizar seus investimentos. É a famosa questão do curto ou longo prazo. Certamente se você anceia por um prazo longo, vai utilizar as série de cotações no gráfico com informações diárias, semanais, ou mesmo, mensais. Por outro lado se seu objetivo for o curto prazo, a séries de dados será mais curta. Neste caso com dados de cotações de uma hora, 15 minutos, 1 minutos, ou até by ticks.

Contudo é importante destacar que a maioria dos estudos da análise técnica foram originados em sua maioria com dados diários. Desse modo pode não ter a mesma eficiência para períodos intraday. Por causa disso é interessante fazer uso de um backtest. Isso nada mais é do que usar um sistema para checar com cotações históricas se tal estudo atende ou não o período gráfico desejado.

Isso também será útil para checar o mercado, pois nem todo tipo de ativo e local tem a mesma característica. Portanto o que pode funcionar para o Dow Jones que tem menor volatilidade, pode não funcionar para mercados mais voláteis como da B3. O mesmo vale para mercados distintos como ações, commodities, forex, etc..

Vantagens e Desvantagens da Análise Técnica

Assim como a análise fundamental, a análise técnica encerra vantagens e desvantagens. A maior vantagem é que o analista técnico só se concentra na cotação do título. Portanto se a maior preocupação é prever a evolução futura da cotação, faz todo o sentido analisar a cotação histórica. Além disso, outra vantagem prende-se com a identificação de linhas de suporte e resistência que definem limites potenciais da evolução da cotação da empresa. Finalmente, a análise técnica é ótima para decidir o momento de entrada no mercado.

Decerto a maior desvantagem da análise 100% técnica é que é esquecida por completo a análise fundamental. As cotações, além de serem influenciadas pela sua evolução passada, são igualmente afetadas pela envolvente de mercado em que se posicionam. Outra desvantagem é que a análise técnica geralmente não antecipa as inversões de tendência antes que elas ocorram. De fato, só após a tendência se ter começado a desenhar é que é geralmente detectada.

Certamente há muito conhecimento para adquirir sobre Análise Técnica, sendo assim separamos abaixo alguns conteúdos que podem lhe interessar. E se ainda assim precisar de ajuda, dê uma olhada em nosso Curso de Análise Técnica com atendimento exclusivo e individual.

A Análise Técnica continua em

Danilo Coscioni
Últimos posts por Danilo Coscioni (exibir todos)
Compartilhe

15 comentaram sobre “O que é Análise Técnica

  1. Já pesquisei muito sobre a matéria;
    Já encontrei sites bons;
    Mas, este, sem dúvida é o melhor… explicações, simples, claras, e com exemplos…
    Muito bom mesmo!
    Site que recomendo e que passarei a frequentar com regularidade!
    Bom para quem quer aprender – muito didático.

  2. Olá Maurício,
    No portal InvestMax você encontra um basto conteúdo gratuito na área de aprendizado e nos Artigos, e se desejar, pode acessar a aba cursos para vc conhecer nossos cursos e poder ir mais a fundo no assunto, com uma orientação mais profissional.
    att.,

  3. Boa tarde.
    Estou iniciando em bolsa e gostaria muito de ter mais informações a respeito,pois acho que apenas os blogs ficam um pouco vago desde que cada um tem seu ponto de vista ao passo que uma literatura certa possa ajudar a ter uma opiniao propria.

  4. Sou corretor de imóveis e estou terminando o curso de direito. Tenho grande interesse pelo mercado de ações e estou iniciando uma pesquisa sobre o assunto. Gostei muito do pouco que lí e se este material continuar disponível continuarei minhas buscas por aqui. Obrigado por disponibilizar estas informações para o público.

  5. Olá Paulo,
    Veja nossos cursos online disponíveis para vc poder aprender sobre investimentos em bolsa de valores.
    <a href=”content.asp?Catid=270&ContentType=Cursos”>Cursos de investimentos</a>
    att.,

  6. Excelente conteúdo. Estou iniciando meus estudos sobre ações e as informações da páginda (e do site todo) estão sendo de extrema valia.
    Muito obrigado por manter o material disponível para todos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Próximo Post

A Importância das Retrações nos Preços

A velha regra de se comprar barato e vender caro parece óbvia, mas não é! Temos dificuldade para controlar nossas emoções e decidir o que é barato e o que é caro. Pode ser até gostoso decidir, comprar e vender quando temos

NULLNULL