5. Derivativos não-padronizados e padronizados Análise Técnica Investimentos: análise técnica, como investir na bolsa de valores (Bovespa)

5. Derivativos não-padronizados e padronizados

Derivativos não-padronizados e padronizados

Os contratos negociados em balcão, cujas especificações (como preços, quantidades, cotações e locais de entrega) são determinadas diretamente entre as partes contratantes, não são intercambiáveis.

Dificilmente o participante conseguirá transferir sua obrigação a outro porque esse contrato foi negociado para satisfazer às necessidades dos participantes que o celebraram, de modo que as partes ficam amarradas umas às outras até a data de vencimento do contrato. Já os contratos de derivativos padronizados e negociados em bolsa são muito líquidos porque, sendo uniformes, atendem às necessidades de todos os participantes do mercado. Tais contratos são intercambiáveis, isto é, podem ser repassados a outros participantes a qualquer momento.

Comparação entre os mercados organizados e de OTC (balcão)

No comparativo, você poderá notar as diferenças dos ambientes de negociações de um derivativo não-padronizado: a opção.

Tradicionalmente, as opções eram negociadas em ambiente de over the counter (OTC), isto é, em balcão. Os negócios eram bilaterais, sendo o risco de contrapartida (risco de inadimplência) assumido por ambas as partes.

Com o surgimento dos mercados organizados de opções, na década de 1970, a câmara de compensação passou a interpor-se entre as partes e assumir esse risco.

Comparação entre os mercados de opção

Características Mercado de balcão (OTC) Mercado organizado (bolsa)
Liquidação do contrato Estipulado a partir da necessidade das partes Padronizado
Ambiente de negociação Qualquer Em ambiente comum de negociação
Fixação de preços Negociação Cotação aberta
Flutuação de preços Livre Limites de preços (alta e baixa)
Relação entre as partes Direta Por meio da câmara de compensação
Garantia Não existe Sempre para o vendedor
Risco de contrapartida Assumida pelo comprador Assumida pela câmara de compensação
Regulação Não existe Regulação governamental e auto-regulação (bolsa)
Liquidez Baixa Ampla nos mercados consolidados


O diferencial mais importante entre esses dois mercados é a existência da câmara de compensação que, ao se interpor entre os negociantes, reduz o risco de inadimplência.

Nos mercados organizados de derivativos, as opções são negociadas no mesmo ambiente. Conseqüentemente, esses contratos têm alguns pontos em comum, como vencimento, preço de exercício, tipo de opção (call ou put).

O diagrama a seguir ilustra esses tipos de ambiente de negociação e os riscos envolvidos nesses dois mercados.



Seu nome:
Seu E-mail:
Nome do seu amigo:
E-mail do seu amigo:
Sua mensagem (opcional):
Nome: Seu Email: (não será Publicado)
Site: (opcional)
Nofiticar por e-mail novos comentários neste tópico.

 
Publicidade

Esse indicativo pode nos chamar a atenção para algum ativo com boa formação de suporte ou resistência, criando possibilidades de compra ou venda.

Todos os dia alguém me pergunta se as ações vão subir ou vão cair? Tenho duas respostas para esse tipo de pergunta: uma é irônica, a outra é muito séria. Esta deveria ser a única mas, ai não teria graça! Ninguém quer errar, mesmo quando se antecipa os fatos. Eu também não quero e antecipo os acontecimentos com uma profecia infalível...

Aproveito a oportunidade para lançar uma breve discussão sobre os swaps, uma modalidade de aplicação financeira pouco utilizada no Brasil mas que nos afeta diretamente.  Swap significa troca, nesse caso, de  dois ativos com retornos e riscos diferentes. Atualmente esta havendo uma grande reversão dos swaps de moedas que, de forma célere, revela-se bastante nefasta para muitas economias...

Considero o alinhamento automático a forma mais segura para entender o movimento dos preços das ações. No último artigo desta série prometi que usaria alguns gráficos para ilustrar essa metodologia. Alinhando os movimentos com os gráficos, podemos eliminar as contradições que muitas vezes ocorrem entre os movimentos de preços de períodos diferentes e enganam o operador.

Sabemos que o problema da maioria das economias é o nível de endividamento. Enquanto esse problema não for equacionado, as economias não crescerão num ritmo suficiente para criar novos empregos. Até agora a China era considerada uma ilha de exceção. Entretanto, algumas notícias revelam um quadro um pouco preocupante. Os jornais noticiam uma crise de crédito...